26.2.07

Mapa europeu das SS


Eis aquele que é conhecido como o último mapa europeu idealizado nas SS.
É um estudo em que está patente toda a Europa das Etnias e não a Europa feita de Estados artificiais onde e conforme as circunstâncias histórico-políticas vão aumentando ou diminuindo as fronteiras do espaço geográfico e territorial.
Neste mapa, tudo está pensado: raça/etnia, sangue e solo!
Um novo conceito surge nas SS, a Europa das Etnias!

15 comentários:

Flávio Gonçalves disse...

Fiquei deprimido... então e os Açores??

Pedro Botelho disse...

Bem me parecia que esse nabos não iriam nada reconstituir a velha Borgonha ducal dos Valois. Ou seja, o Degrelle é que andou enganado...

Pedro Botelho disse...

Aliás parece muito mais uma Europa das regiões que das etnias. Basta reparar na grande fragmentação da própria Alemanha, que como se sabe não era exactamente um mosaico de etnias.

Anónimo disse...

Ó p. fedelho não digas asneiras pá!

Anónimo disse...

Portugal Norte e Portugal Sul? O meu país rachado a meio? Cheira-me que o mapa foi feito mas é pelo Pinto da Costa...

josé barroso disse...

o nonas é muuuuuito asinino. europa de etnias????
esse é o mapa mais próximo do idealizado pela actual união europeia que já vi...
tens de alargar os óculos de cabedal, anonas.

Anónimo disse...

Muito melhor que o Guia michelin!
;)

António Lugano disse...

Grato pela publicação !
Uma excelente peça de trabalho embora... aquela fronteira no rio Minho me pareça mais politica que étnica !
Saudações

Pedro Botelho disse...

Esse mapa é altamente suspeito, tanto do ponto de vista étnico como regional. Note-se, por exemplo, a delimitação da Boémia, seguindo claramente a fronteira antiga checa que incluía os Sudetas. E como está em francês é mais provável que seja uma daquelas «interpretações a posteriori» do que as SS teriam andado a magicar do que um documento das próprias SS.

arqueofuturista disse...

Tanta celeuma provocou o Nonas com este mapa. A verdade, doa a quem doer, é que a Europa actual, isto é, as fronteiras desenhadas politicamente na sua geografia, não correspondem por vezes, e não são poucas, aos verdadeiros anseios dos povos. As SS desenharam esse mapa de acordo com o que na altura se considerava ser as fronteiras carnais entre a comum família europeia. É preciso atentar na época em que o mesmo foi traçado. Hoje, certamente, tal mapa teria uma configuaração distinta. Ainda assim, aconselho a leitura do excelente texto de Jean Mabire presente na página da Causa Identitária, intitulado "Sonharam a Europa das pátrias carnais": http://causaidentitaria.org/blog/?p=60

Pedro Botelho disse...

«As SS desenharam esse mapa de acordo com o que na altura se considerava ser as fronteiras carnais entre a comum família europeia.»

As SS achavam que a Boémia carnal devia incluir os Sudetas?!...

arqueofuturista disse...

A região dos Sudetas fora incorporada no Reich em 1938, já a Boémia Morávia adquiriu o estatuto de protectorado, não tendo sido incorporada no Reich, ainda que houvesse essa tentação da parte de alguns, mas isso é sempre algo corrente nos patrioteiros...

Pedro Botelho disse...

Claro, mas no mapa aparece toda a região dos Sudetas incluída na Boémia. Não faz muito sentido, nem étnico, nem «regional» na óptica alemã. Quando muito poderia fazer algum sentido histórico. O mapa parece-me bastante estranho e está legendado em francês.

Pedro Botelho disse...

Para ser mais preciso: Sudetas.

Anónimo disse...

Não vejo a Ucrânia, e o meu país deu valente divizão SS Galicia. A 1-ra divisão perdeu cerca de 80% do seu pessoal na batalha de Brody, defendendo o solo ucraniano contra o avanço do colonialismo russo - soviético...