23.11.07

Língua ou dialecto?

No próximo ano, vamos ter uma nova língua ou dialecto: tuga/brasilês/acordês.
Ainda diziam que "a minha Pátria é a língua portuguesa". Oh, Pessoa não leves a mal. Sabes que a Pátria (povo e território) foi estreitada e enterrada em 1974, a soberania em 1980. Agora, querem enterrar-te outra vez em 2008.
Deixa lá. enterram-te a ti, ao Camões e tantos grandes escritores da Língua Portuguesa.
Valha-nos Deus! Deus nos valha! Eles não sabem o que fazem!
Aqui fica o texto sobre o novo crime à Língua Portuguesa.
Não ao Protocolo Modificativo do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa

Exmo. Sr. Ministro do Estado e dos Negócios Estrangeiros Luís Amado,
tivemos conhecimento que é suposto ser aprovado, até ao final do ano de 2007, o Protocolo Modificativo do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, nesse acordo será, alegadamente, alterado 1,6% do nosso vocabulário.
Os signatários desta petição não concordam com a aprovação desse Protocolo, não querem que a Língua Portuguesa, tal como os portugueses a conhecem, seja alterada, exigimos que seja preservada a nossa Língua.
Não faz qualquer sentido que este protocolo seja aprovado. Nós não queremos escrever palavras como 'Hoje', 'Húmido', 'Hilariante' sem 'h', não queremos escrever palavras como 'Acção' sem 'c' mudo nem palavras como 'Baptismo' sem 'p' mudo.
Queremos continuar a escrever em Português tal como o conhecemos agora.
E, tendo em conta o supra exposto, esperamos que o Exmo. Sr. Ministro faça com que este Protocolo não seja aprovado.

ASSINE AQUI A PETIÇÃO

5 comentários:

Vítor Ramalho disse...

Não basta assinar. Use a sua lista de endereços, coloque nos blogues e fóruns.
Passe a palavra.

Anónimo disse...

Concordo absolutamente com Vítor Ramalho. Todos quantos nos consideremos verdadeiramente portugueses, todos os que honramos a nossa língua-mãe e a nossa Pátria, não permitamos que mais este crime se verifique a juntar a tantos outros. Que os governantes sejam uns vendidos e tenham malbaratado grande parte do território de Portugal, é já de si qualquer coisa de muito grave. Outra pior e ainda mais revoltante, se tal é sequer possível, é quererem adulterar a língua portuguesa mais do ela já está. Sabe-se perfeitamente qual é o objectivo último destes sistemáticos 'acôrdos': o abastardamento total da nossa língua, tarefa prioritária posta em marcha há muito por este bando de apátridas que primeiro nos destruiram como País e depois, como Povo, só descansarão quando já não existir a língua portuguesa falada tal como a conhecemos há séculos. E que tudo farão para o conseguir se não forem travados, disso não tenhamos a menor dúvida. Não existindo uma língua viva suficientemente estrurada não existe Povo e não havendo Povo não existe Pátria. É este o fim por eles almejado. Malditos sejam e diabos os levem!
Parabéns pelo alerta.

Maria

António Lugano disse...

Publicarei no "Mneme" este alerta contra a destruição da nossa identidade !
Antonio Lugano

Nacionalista Português disse...

A questão do Acordo Ortográfico já se encontra em vigor, com ou sem Portugal. Bastou a ratificação de pelo menos 3 (Brasil, CV, STP e TL) dos 8 Estados-membros.

Para tantos contestatários quantos já leram o Acordo, quantos estão a par das causas do "pecado original"?

Pois bem,

A culpa disto tudo é da República Portuguesa porque:

Em 1911, com os desvarios jacobino-revolucionários a sanguinária elite política de então decidiu alterar a ortografia da Língua Portuguesa unilateralmente, esquecendo-se, só por acaso de avisar o pequeno Brasil.
Desde então, a Língua Portuguesa foi evoluindo nos seus diferentes espaços geográficos.

Para se ser nacionalista, é preciso saber-se História de Portugal e do Mundo, caso contrário sairão apenas tiros nos pés...

Com o Acordo, ninguém pede ou obriga que se fale de maneira diferente, tecnicamente certas palavras ou um pequeno conjunto terá a mesma grafia, maiores serão as alterações no Brasil do que em Portugal.

Vamos lá a ver se falamos claro, afinal de contas, quem é que pariu essa nauseabunda ideia jacobino-revolucionária-canalha-maçónico-socialista-comunista de reformar a Língua Portuguesa no início do séc. XX? O mesmo que perguntar de que cor é o cavalo branco de Napoleão?

Os mesmos que começaram a envenenar Portugal, até acabar com ele em 74.

A falta de "Coltura" que grassa no País...não me espanta até pela mentirosa história que se ensina hoje. Há muito a desmistificar e o combate continua.

O Raio disse...

Como o nacionalista português escreveu a culpa disto tudo foi de um grupo de cretinos aí por volta de 1911 que fizeram uma reforma unilateral.
No meu blog (http:/cabalas.blogspot.com) tenho alguns exemplos.

A reforma ortográfica é fundamental e, de nenhuma forma, ataca a línua portuguesa, antes pelo contrário.

Em vez de perdermos tempo com estas miudezas seria melhor atacara ideia de Bolonha para os mestrados que em toda a europa passariam a se em inglês...