15.9.11

Cá por umas coisas...





Os utilizadores da AppStore em França deixaram de ter acesso a uma aplicação que consistia numa listagem de personalidade classificados como sendo judias ou não judias
A aplicação «Judeu ou Não Judeu» apenas esteve disponível 48 horas mas gerou uma elevada polémica o que levou a empresa a retirar a mesma.
A Apple alegou que a retirada desta aplicação da sua loja online se ficou a dever ao facto de a mesma desrespeitar a legislação francesa.
A aplicação consistia numa listagem de 3.500 personalidades de religião judaica, que eram depois classificadas de acordo com vários critérios. O criador da aplicação é um jovem judeu e a mesma está disponível em vários países, incluindo os EUA, onde não foi levantada nenhuma polémica em torno da mesma.

1 comentário:

atrida disse...

Essa notícia é mais relevante pelo facto de na jacobina França ser proibida qualquer referência oficial à origem étnica dos "cidadãos", o que aliás dá muito jeito na apresentação das estatísticas sobre crime. Nos EUA essa questão não se põe, não existe esse "zelo" em encobrir as origens étnicas ou religiosas das pessoas.