9.9.14

Sobre a ameaça do califado islâmico


2 comentários:

mujahedin مجاهدين disse...

Conviria, talvez, ver quais são as influências por detrás desse "Califado".

Por exemplo: quem é, onde esteve, e que relações teve o auto-proclamado Califa.

É verdade que esteve preso em Guatanamo? Porque foi solto? É verdade que um senador americano esteve reunido com ele na Síria? É verdade que os EUA e NATO têm estado a fornecer armas a este Califado sob pretexto da luta pela democracia na Síria, enquanto as monarquias do Golfo - aliadas do "ocidente", mas onde as leis islâmicas são mais severas - o financia?

Qual o papel de Israel no meio de tudo? Numa altura em que se começava a questionar o papel de Israel no Médio Oriente, e as astronómicas quantias e armas que recebe dos EUA, não vem o Califado trazer nova justificação para continuarem a fluir dinheiro e armas para Israel?

O que é o "grande Israel"? Que territórios abarca?
Em que medida a "balcanização" do Médio Oriente aproveita aos interesses israelitas e em que medida contribui o Califado?


Devíamos procurar responder a estas perguntas, não vá a gente, na urgência de descobrir Carlos Martels debaixo de cada pedra, sacrificar vidas para descobrir que, afinal, o inimigo estava sempre nas nossas costas... Um galo pequenino, esperando que os grandes se acabem de matar, para sozinho reinar a capoeira... um está já moribundo, daí a urgência - súbita - em matar o outro.

Anónimo disse...

Há muita verdade nas palavras de Mujahedin. Inteligente como é e estudioso a fundo destes problemas sociais e políticos gravíssimos que o mundo enfrenta sem que haja quem lhes ponho cobro, só peca por defeito em tudo quanto escreve. O que ele afirma sucessivamente e sem descanço nos seus comentários a este respeito, honra lhe seja feita, mais não são do que resumidamente, após aprofundadas investigações e apurado estudo, o Dr. David Duke anda a denunciar há anos e anos sobre o diabólico mundialismo e o satânico sionismo.

Parabéns ao Nonas pelo que vem publicando sobre esta problemática (e outras a ela interligadas)e parabéns ainda e sempre a Mujahedin por não se cansar de denunciar a malignidade de que está possuída esta seita demoníaca que destrói países - com a conivência total e absoluta dos governantes-fantoche das democracias - e assassina diàriamente milhões d'inocentes como quem pisa formigas, para atingir os fins há muito programados de domínio completo da humanidade, facilitando prèviamente de um modo perverso a sua subsequente escravização.

É neste exacto ponto extremamente vicioso e perigosíssimo que nos encontramos, o mesmo que para nossa tremenda infelicidade nos é dado viver
Maria