25.2.11

As máscaras caem. Pierre Vial


(…) Chegando a ter que lamentar ter tido razão e preferiríamos ter-nos equivocado. Infelizmente... Os factos aí estão. Quando publiquei no número 44 de Terre et Peuple Grandes manobras judaicas de sedução à extrema-direita europeia” (1), não quis citar certos nomes, no benefício da dúvida. Hoje, já, não há dúvida.
De facto, uma delegação de representantes de movimentos “nacionalistas europeus” fazia visita de “peregrinação” a Israel nos princípios de Dezembro. Era constituída, entre outros, por Heinz~Christian Strache, presidente del FPÖ austríaco, Andreas Moelzer, eurodeputado del FPÖ, Filip Dewinter e Frank Creyelmans, do Vlaams Belang (sendo Creyelmans presidente da Comissão de Relações Externas do Parlamento flamenco), René Statkewitz e Patrick Brinkmann (do alemão Pro NRW). Recebida no Knesset, a delegação depositou uma coroa de flores no Muro das Lamentações (vejam as fotos de Strache y Moelzer com a kippah...), depois visitaram a fronteira entre Israel e a Faixa de Gaza, onde se encontraram com oficiais israelitas de alta patente encarregados de explicarem a situação no terreno. Visitaram a cidade de Ashkelón, tiveram uma recepção pelo Presidente da Câmara de Sderot, entrevistas com o ministro Ayoob Kara, do Likud, com o rabino Nissim Zeev, deputado do movimento Shas (catalogado como de “extrema-direita”), ambos partidários do Grande Israel que implica a recusa da evacuação das colónias judaicas da Cisjordânia...
A razão oficial da presença de tal delegação era a participação num colóquio justificando a política israelita contra os palestinianos. Daí a “
Declaracão de Israel” apresentada pelos visitantes europeus afirmando: «Derrotamos os sistemas totalitários como o Fascismo, o Nacional-Socialismo e o Comunismo. Agora, encontramo-nos perante una nova ameaça, a do fundamentalismo islâmico, e tomaremos parte na luta mundial dos defensores da democracia e dos direitos do homem». Dewinter precisou: «Visto que Israel é o posto avançado do Oeste livre, devemos unir as nossas forças e lutar juntos contra o islamismo aquí e em nossa nossa casa». Em poucas palavras, a tramóia que já tinha denunciado anteriormente funcionou muito bem.
Esta gente, guiada pela preocupação de conseguir a qualquer preço uma carreira politicastra, escolheu o que Marine Le Pen chama a “desdiabolização”. Dito de outra forma, pôr-se ao serviço de Telavive. Lamentável e, sem dúvida, inútil cálculo.
Nós, temos uma linha clara: Nem kippah, nem kuffiya, nem kosher, nem halal, nem Tsahal nem Hamas. Não lutamos sem ser pelos nossos. Contra os invasores e exploradores.
Não, não morreremos por Telavive!
Pierre Vial»
(1) - O artigo “Grandes manobras judaicas de sedução à extrema-direita europeia” é a consequência lógica de um texto anterior de Pierre Vial intitulado “Por uma estratégia identitária na Europa” de 5 de Abril de 2010. Este último pode ser consultado na página de Tierra y Pueblo. O texto sobre as referidas “grandes manobras judaicas...” também pode ser consultado, originalmente em francês, em Terre et Peuple; e em castelhano, em Tribuna de Europa. Não menos interessantes textos relacionados com este tema fundamental que implica e marca una separação absoluta e clara entre o genuíno movimento identitário e social-patriota revolucionário europeu (representado, entre outros, por Terre et Peuple em França e Valónia, Thule-Seminar na Alemanha, Tierra y Pueblo, M.S.R. e Frente Nacional em Espanha, etc...) e a inegável extrema-direita burguesa, liberal, atlantista e pró-sionista até à médula (representada, entre outros, pelo Vlaams Belang na Bélgica, FPÖ na Áustria, Pro NRW na Alemanha, Sverigedemokraterna na Suécia, os autoproclamados “Identitaires” em França, sua correia de transmissão estratégica em Espanha, etc...) também podem ser consultados em Tribuna de Europa (artigo 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7) e no Foro Frentismo.

23.2.11

Silêncio, xiu... em nome da democracia

Chegou a vez de Medina Carreira ser silenciado em nome da democracia, da liberdade de expressão e outras taras democráticas!!!
Então, não é que no último programa exibiu um gráfico onde demonstrava que na I república e na III república, sistemas partidocráticos por excelência, que os partidos roubavam a Nação e que só apenas durante o Estado Novo isso não aconteceu por culpa do Salazar?
E Henrique Neto a denunciar a solidariedade maçónica nos partidos, a denunciar o controlo dos partidos contra a democraticidade interna partidária?
E Mário Crespo a afirmar que Medina Carreira e os seus convidados são cilindrados e trucidados pelo silenciamento das máquinas e poder dos partidos.

Plano Inclinado: programa da SIC

Deixo a lista do excelente programa da SIC Notícias, Plano Inclinado com Mário Crespo, João Duque, Medina Carreira e convidados.
É um programa de debate e de combate aos temas nacionais que mais nos preocupam e que todos deveriam ouvir e pensar no que é dito.
A não perder. Nunca.
07.02.2011 A Dívida Externa de Portugal. China e a Europa - Dr. Carlos Monjardino
17.01.2011 A economia e as finanças em Portugal - Luis Nazaré
24.01.2011 Prodata - António Barreto
17.01.2011 Como sair desta crise? - Prof. António Nogueira Leite
13.12.2010 A Crise - Dr. Pedro Ferraz da Costa
06.12.2010 Orçamentos de Estados - Prof. João Cantiga Esteves
29.11.2010 Contributo do sector agrícola para o nosso PIB - Engº João Machado
22.11.2010 Serviço Nacional de Saúde - Prof. Manuel Antunes
15.11.2010 A Nossa Crise: Origem e Natureza - Eng. Ângelo Correia
08.11.2010 Instabilidade política nacional - Eng. Ângelo Correia
02.11.2010 Pobreza em Portugal - Dr. Manuel Lemos
25.10.2010 Reforma do Serviço Nacional de Saúde - Dr. João Semedo
16.10.2010 Proposta de Orçamento do Estado - Prof. João Cantigas Esteves e Dr. Tiago Guerreiro
09.10.2010 Estado Social - Prof. João Cantigas Esteves
03.10.2010 Estado Social - Prof. João Cantigas Esteves
11.09.2010 Programa de Estabilidade e Crescimento - Prof. Silva Lopes
02.08.2010 Sindicalismo em Portugal - Carvalho da Silva (Intersindical)
12.07.2010 As empresas e as crises - Alexandre Soares dos Santos
28.06.2010 A Banca portuguesa - Dr. António Sousa
14.06.2010 Sustentabilidade do Fundo de Pensões - Prof. Ernâni Lopes
31.05.2010 Portugal em 2014 - Prof. Ernâni Lopes
17.05.2010 Pordata - António Barreto
10.05.2010 Parcerias Público-Privadas - Prof. Pedro Pita Barros
03.05.2010 Educação em debate - Professor Guilherme Valente
29.04.2010 A Educação - Dr. Paulo Guinote
18.04.2010 A Justiça em debate - Dr. António Pires de Lima
11.04.2010 A gestão do hospital Santa Maria - Dr. Adalberto Campos Fernandes
04.04.2010 Dificuldades da banca irlandesa o caso dos submarinos
30.03.2010
Défice, Dívida e Desemprego - Dr. Bagão Félix
23.03.2010
Actividade Empresarial em Portugal - Dr. Henrique Neto
17.03.2010 Programa de Estabilidade e Crescimento - Prof. Silva Lopes
09.03.2010 Tendências educativas em Portugal e a contratação de médicos aposentados - Prof. Carlos Fiolhais
01.03.2010 A política de Estado para as empresas - Dr. Rui Moreira
23.02.2010 Economia nacional - Prof. Silva Lopes
15.02.2010 Economia e finanças nacionais e internacionais - Dr. João Salgueiro
08.02.2010 Orçamento para o Ensino Superior - Prof. João Queiró
01.02.2010 Orçamento do Estado de 2010 e Segurança Social - Prof. Miguel Gouveia
25.01.2010 Défice, Investimento e Educação
19.01.2010 Justiça III - Dr. Rogério Alves
11.01.2010 Justiça II - Dr. Rogério Alves
21.12.2009 Justiça I - Dr. José António Barreiros
14.12.2009 Ensino Particular vs Ensino Público - Isabel Soares
07.12.2009 Ensino e Ciência - Prof. Maria de Fátima Bonifácio
30.11.2009 Ensino Básico e Secundário - Prof. Maria do Carmo Vieira
23.11.2009 Política económica nacional
17.11.2009 O país não se apercebe da gravidade da situação em que se encontra
09.11.2009 O Portugal real - que não é necessariamente o Portugal de que se fala

Horst Wessel (09.09.1907 – 23.02.1930)



18.2.11

17.2.11

Afinal, Nazis já faziam filmes em 3D

O realizador Philippe Mora descobriu dois filmes de propaganda nazi filmados a três dimensões em 1936, mais de uma década antes de o formato 3D ter começado a ser utilizado nos Estados Unidos.
A notícia foi dada pela revista norte-americana "Variety". O realizador australiano Philippe Mora descobriu dois filmes de propaganda nazi a três dimensões, a preto e branco, com a duração de 30 minutos. Datados de 1936, "os filmes foram filmados a 35mm, aparentemente com um prisma à frente de duas lentes", disse o realizador australiano à "Variety", que acredita que podem existir mais filmes nazis neste formato, que só em meados de 1950 começou a ser utilizado nos Estados Unidos.
"A qualidade dos filmes é fantástica", fez notar o realizador, que descobriu os filmes nos Arquivos Federais de Berlim, durante uma pesquisa para um documentário sobre a utilização da imagem para manipular as massas no regime nazi, que se vai chamar "Como o Terceiro Reich foi Gravado" ("How the Third Reich was Recorded"). Um dos filmes é um musical filmado durante o carnaval; o outro, retrata actores alemães nos bastidores de um estúdio.
Segundo o realizador, os filmes "foram feitos por um estúdio independente para o ministério da Propaganda de Goebbels e eram chamados de 'raum film' - filmes do espaço -, o que pode explicar por que motivo ninguém se apercebeu de que eram 3D". Para Philippe Mora, esta descoberta mostra como a tecnologia alemã da altura era desenvolvida.
A "Variety" escreve que Philippe Mora já tinha utilizado, no seu filme "Swastika", de 1973, imagens privadas de Hitler e Eva Braun a cores, filmadas muito antes de a tecnologia se ter banalizado.»

12.2.11

Lemas de Portugal

Portugal, desde o séc. XX, tem estado sujeito a dois lemas:

No Estado Novo (1926-1974), o lema era: "Deus, Pátria e Família"

O actual, só tem mais um "A", é:
"Adeus Pátria e Família!"

11.2.11

Pelo Pedro Varela

Palavras justas, sinceras, certeiras e autênticas...

... são as que Marcos Pinho Escobar teve para com o Professor Doutor António José de Brito!


«Dei um salto ao Porto para conhecer e conversar com um fascista de verdade. Digo "de verdade" pois o vocábulo, esvaziado do seu conteúdo original e habilmente manipulado, foi transformado no pior insulto, usado pela metade da humanidade para desqualificar e condenar - definitivamente e sem perdão - tudo e todos de que/quem não gosta - isto é, a outra metade da mesma humanidade. Sim, este real McCoy, este autêntico nacional-revolucionário, este genuíno totalitário neo-fascista é o Professor António José de Brito. Do encontro com este monstro sagrado do pensamento anti-democrático português dos últimos cinquenta anos, cumpre registar neste curto espaço os aspectos que mais me impressionaram. Não vou referir a inteligência superior, a lógica implacável, a monumentalidade do saber, a trajectória "politicamente incorrecta" e rectilínea ao longo de toda uma vida - tal seria, na expressão de Nelson Rodrigues, o óbvio ululante. Chamo a atenção para a simplicidade e a simpatia, dois rasgos que dificilmente são associados à imagem do catedrático de nomeada. E para a espantosa memória e agilidade de raciocínio de alguém que, aos oitenta e três anos, é capaz de reduzir a pó de pedra interlocutores com um terço da sua idade. Se é certo que há momentos na vida que deixam uma marca indelével, este foi, com toda certeza, um deles.»

10.2.11

Filatelia: Série Navegadores Portugueses - Martins Barata

Vasco da Gama
Fernão de Magalhães

Pedro Álvares Cabral

Gil Eanes

João Gonçalves Zarco

Frei Gonçalo Velho

Diogo Cão

Bartolomeu Dias

7.2.11

Sob o signo do 7

Faz hoje sete anos que o Fascismo em rede / Área Nacional chegou à blogosfera pela boa mão do Camisa Negra, merecedor dos nossos sinceros parabéns pela qualidade, quantidade do labor ao longo destes anos e pela manifestação de presença e de fidelidade!

4.2.11

Quando o Fado é Oração. Missa Fadista de In Nomine

"No próximo Domingo, dia 6 de Fevereiro, pelas 19:30, será interpretada na Igreja do Santíssimo Sacramento (junto ao Largo do Carmo em Lisboa) a missa Quando o Fado é Oração, uma composição da autoria do nosso trovador José Campos e Sousa, realizada a partir de textos eucarísticos do rito católico.
Este espectáculo contará com as presenças de Bernardo Couto na guitarra portuguesa, a voz de Filipa Galvão Telles e o próprio José Campos e Sousa na guitarra clássica e voz.
Tendo como finalidade a angariação de fundos para o restauro da igreja do Santíssimo Sacramento, incentivamos todos os interessados a comparecer neste evento, contribuindo assim para esta
nobre causa."

3.2.11

Livro: O Lóbi de Israel e a política externa dos Estados Unidos


A Tinta da China editou um livro bastante recomendável salvo umas, poucas, tiradas infelizes sobre o holocausto, os Protocolos Sábios de Sião que se calhar não permitiriam a publicação do livro O Lóbi de Israel e a política externa dos Estados Unidos.
Número de Páginas - 608.
P.V.P. - 29€